sábado, 31 de março de 2018

Reunião de Guias de Peregrinação - CVOM

                        

No passado dia  17 de Março realizou-se um encontro com os Guias das peregrinações para Nossa Senhora de Fátima a partir do Sul de Portugal.
Estiveram presentes cerca de 15 guias de peregrinação de outros tantos grupos de peregrinos.
A reunião, conduzida pela Senhor Profª Emília Teixeira e outros voluntários,  decorreu no Centro Comunitário Francisco de Magalhães em Alcácer do Sal, tendo sido debatidas as melhores formas e lugares para as equipas do Corpo de Voluntários (Núcleo do Sul) efetuarem a assistência aos peregrinos a pé, bem como deixadas indicações para uma peregrinação segura.
São estas reuniões de trabalho que permitirão uma actuação proactiva e eficiente do Corpo de Voluntários, chegando onde e quando é preciso para a assistência aos peregrinos.



sábado, 27 de janeiro de 2018

Apoio no III Trail da Filigrana - Gondomar




No passado dia 14 de Janeiro de 2018, o CVOM esteve presente no III Trail da Filigrana - Gondomar, prova oficial do Campeonato Nacional, onde participaram cerca de 1.500 atletas.
Nesta acção, coordenada pela Senhora Enfª Adriana Alves Pinto, o  CVOM prestou apoio de socorrismo e apoio logístico, mobilizando 6 voluntários, com 2 Enfermeiros e 1 Médica, bem como o pessoal de logística, que montou e desmontou as tendas de atendimento, com a supervisão do Engº Rui Alves. 


Esta acção permite a articulação com as forças vivas locais, Associações e Autarquias e teve um êxito assinalável.
Foram assistidos alguns atletas com problemas musculares e contusões e feridas devido a pequenos acidentes durante a prova.  

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Natal na Comenda de Vila Cova (Viseu)


Cumprindo uma tradição, que já tem 5 anos, o grupo de voluntários da Ordem de Malta em Vila Cova a Coelheira (uma Antiga Comenda Magistral da Ordem de S. João de Jerusalém - Ordem de Malta) levou a Imagem de Deus Menino a beijar aos doentes e idosos do Lar "Cruz de Malta".

Além das canções de Natal foi lido o texto do Evangelho do dia de Natal e depois levada a Imagem do Menino a beijar aos Idosos.

Foi um momento de verdadeiro Natal!











quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Jantar de Natal com os Sem-abrigo do Porto 17/12/2017


No passado dia 17 de dezembro, em colaboração com o grupo de voluntários "Anjos Amigos" e outras Entidades, o CVOM forneceu e montou as tendas de campanha, no largo da igreja de Rio Tinto, que permitiram fazer um jantar de natal para os sem-abrigo e outras pessoas mais necessitadas da cidade do Porto.

Foram cerca de 160 pessoas que puderam ter uma refeição quente, preparada e servida pelos voluntários.

Foi um ambiente de festa e calor humano que tornou melhor o nosso Natal e o destes nossos Senhores que vivem nas ruas.

O nosso Hospitalário esteve presente e deu o exemplo de serviço.






terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Encontro de Advento/Natal 2017


No passado dia 17 de Dezembro o CVOM realizou um encontro de formação para os voluntários, nas instalações do antigo Convento da Ordem de S. Francisco no Porto, gentilmente cedido pela sua Provedoria.
Estiveram presentes voluntários de vários locais do País, alguns Membros da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta e também S.E. o Hospitalário.


A manhã foi ocupada com duas reflexões do Rev. Pe João Pedro Bizarro, onde se lembrou a atitude de João Baptista e de Nossa Senhora perante a Mensagem da vinda do nosso Salvador.
Ao fim da manhã foi celebrada a Santa Missa na Capela.
Seguiu-se um almoço convívio e o encontro terminou com uma palestra sobre a Ordem de S. João de Jerusalém desde a sua fundação até ao serviço na actualidade.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Dia Mundial dos Pobres - Porto 19/11/2017

Em resposta ao pedido de Sua Santidade o Papa Francisco, replicado e difundido pelo Grande Hospitalário da Ordem Soberana e Militar de Malta, o Corpo de Voluntários em conjunto com o grupo de voluntários "Anjos Amigos" promoveu uma visita aos amigos que vivem nas ruas do Porto.
O lema da Ordem "Tuitio Fidei et Obsequium Pauperum" consubstancia-se assim em acção concreta, na presença junto dos que a sociedade marginaliza e finge não existirem, nos que ninguém fala ou "perde tempo" com eles, nos que fazem da Rua a sua casa e dos jornais os seus cobertores, dos que têm a noite, o frio e a solidão como companheiros.
É muito duro para eles, mas também é difícil aceitar que eles existem, aceita-los e vê-los como iguais e estender-lhes a mão com afecto.
É na partilha do pouco que se vê o muito que Deus nos ama e é com gestos simples e  palavras amigas que se temperam os pequenos presentes que lhes levamos nesta noite em que se comemora o "Dia Mundial dos Pobres".
Fomos para as Ruas do Porto e lá O encontramos.


A Ordem de Malta sempre os considerou como seus Senhores numa expressão visível de Deus.
São eles, nossos Senhores os Pobres, que nos aquecem o coração e nos relembram a beleza de ser humanos, criados e semelhantes ao nosso Pai quando, sem nada dizer, aceitam e fazem transbordar o Amor que todos temos para dar.


sábado, 14 de outubro de 2017

Peregrinação do CVOM a Fátima - 7 e 8 de Outubro de 2017

No fecho do centenário das Aparições em Fátima, o CVOM fez mais uma peregrinação com os seus idosos e doentes, provindos do Porto.
Agradecemos muito o acolhimento, sempre jovial e amigo, do Rev. Pe Mário Verdasca, da Paróquia de Santa Catarina da Serra, que nos cede o alojamento.
A peregrinação cumpriu um programa que incluiu a consagração a Nossa Senhora, ainda durante a viagem antes de chegar aa Coimbra e depois falou-se da Espiritualidade da nossa peregrinação e foi feita  leitura do texto sobre a 3ª aparição com a descrição do milagre do Sol e de dois textos um do S. João Paulo II e outro de S.S. o Papa Francisco.
No fim da tarde de sábado  seguimos para Fátima, onde  participamos na oração do terço e Procissão das velas.
No domingo, de manhã, seguimos novamente para Fátima para fazermos o Caminho Jubilar (1º Pórtico do Centenário, Capelinha das Aparições, Túmulo dos Pastorinhos, Capela do Santíssimo Sacramento).
Participamos na Eucaristia e da parte da tarde, ainda sob um sol escaldante, fizemos a Via Sacra nos Valinhos.
A nossa presença ainda permitiu assistir alguns peregrinos no Santuário, tanto no dia 7 como no dia 8.
Despedimo-nos de Nossa Senhora ao meio da tarde e rumamos novamente ao Porto e no caminho  
rezamos a oração de oferta do Santo Padre e entregamos os postais comemorativos da peregrinação.
Também lemos uma mensagem escrita pelo Rev. Pe João Pedro Bizarro que, estando em Roma, se quis associar a esta nossa acção, deixando-nos palavras amigas e encorajadoras para o nosso Caminho, texto que aqui reproduzimos para todos:



Caros voluntários e amigos,

Escrevo-vos esta reflexão em forma de carta, pois como bem sabeis, estou em Roma. Muito gostaria de estar aí convosco, mas a missão que me foi confiada não o permite.
A nossa “chefe”, a enfª Maria José Vilas Boas pediu-me para apresentar um texto onde pudesse relacionar o “milagre do Sol” com Cristo. Mas não um Cristo numa das suas muitas facetas, mas o Cristo da Eucaristia. Como se não fosse talvez bastante difícil esta relação, ainda acrescentou: “não te esqueças de relacionar com o nosso trabalho no CVOM”. Pronto, agora sim temos a “cereja no topo do bolo”…
Há cem anos, neste mesmo local que agora deixamos, apareceu a 3 pastorinhos a Virgem Maria. O que agora parece fácil de acreditar, na altura levantou muitas dúvidas, incómodos e para alguns políticos e bispos uma “dor de cabeça”.
- É mentira – diziam alguns – é verdade – acreditaram outros. Para acabar com tanta dúvida a Senhora (agora de Fátima) disse às crianças que faria um milagre para que acreditassem. Muitos viram acontecer, muitos acreditaram, outros não. Mas caros amigos não se espantem, pois esta história não tem novidade nenhuma, até para ser justo, só vem repetir uma outra história mais antiga mas em tudo semelhante.
Há dois mil anos, o filho desta Senhora, à volta de uma mesa deixou-nos ficar um sinal ainda maior do que o milagre do Sol. Deixou-nos ficar-Se a Si mesmo num pedaço de pão e num copo com vinho. Para aqueles que não acreditam são pão e vinho, para nós que acreditamos é o seu próprio corpo e sangue entregue por Amor. Porque o nosso Deus nos ama, todos os domingos (e não só) podemos encontrar este Filho de Deus, que se oferece à morte e dá-nos a sua ressurreição por amor. Deus deixa assim ficar aquilo que de mais precioso possui – o Seu próprio Filho.
Pediu Jesus aos seus amigos que fizessem “isto em memória de Mim”. Este “isto” não é só repetir os seus gestos na última ceia, mas vai para além disso, este “isto” é repetir o cuidado, que brota do amor, para com todos os que me rodeiam, é dar-me como Ele se deu, é pensar no próximo antes de pensar em mim, mesmo que isto me traga sofrimento, solidão e desconforto.
Ora este “isto” e o pedido que a Senhora fez àqueles três pastorinhos é a mesma coisa. Rezar pelos pecadores, fazer “sacrifícios” físicos, arriscar a própria vida em prol da verdade e da justiça foi o pedido da Virgem, que as
crianças receberam com os conhecimentos que à data possuíam, que em boa verdade eram muito reduzidos.
Mas voltemos aos nossos dias, caros voluntários!
Hoje o pedido é o mesmo, que me vale rezar o terço ou um rosário, se depois não aceito o pedido de Jesus e da Virgem Maria, Senhora de Fátima de me doar como eles se doaram. “Fazei isto em memória de Mim” continua a ser o pedido feito ao CVOM sempre que nós saímos em campanha, quando a preparamos, quando acolhemos os peregrinos, cozinhamos em campo, lavamos loiça vermelha (que tem o condão de nunca mais acabar), não conseguimos descansar nem de noite nem de dia, quando temos atenção a cada palavra (já no fim da campanha) para não ferirmos o irmão ao nosso lado que está tão ou mais cansado do que eu. Não será isto o “isto” que Jesus nos pede? O “isto” que Maria pediu aos pastorinhos? 
Continuamos a Servir os Pobres e a Defender a Fé como nos diz o lema da nossa Ordem. Pelo nosso exemplo, melhor dito, pela nossa doação de nós mesmos damos testemunho do Amor de Deus no meio da nossa sociedade, que não é diferente daquela que os pastorinhos encontraram. Assim, uns acreditam outros não, mas nós – CVOM – continuamos sem medos pois sabemos que o que nos move não são honras nem glórias mas sim o grande amor que Cristo, presença real eucarística, me dá. Ele me fortalece e guias os meus passos. E Sua Mãe, nossa Mãe, com a sua proteção orienta-nos para o Filho, pois como Ele também nós somos seus filhos.
Termino com uma última palavra referindo o Sol, sim o do milagre, o de todos os dias, ou Cristo sol das nossas vidas. Momentos teremos que nos parece que o Sol se põem, e que ficaremos às escuras, mas confio em Cristo Sol da vida, que todas as manhãs se levanta para nos iluminar “até que desponte o dia e nasça a estrela da manhã em vossos corações” (2 Pd 1, 19). Assim deveremos viver, para darmos testemunho, para aceitarmos a missão que nos foi confiada pelo nosso batismo e que atualizamos no nosso voluntariado no CVOM.
Obrigado Zé por me por a refletir com o CVOM, mesmo que seja à distancia de tantos quilómetros. Obrigado por estes 25 anos onde descobri a vocação ao SERVIÇO sacerdotal, consigo e com tantos voluntários que comigo lavaram pés, furaram bolhas, dormiram em tendas e rezaram. Uns que deixaram o CVOM, outros que agora chegam para continuar este trabalho de tantos anos. 
Obrigado Virgem Mãe, te pedimos por nós CVOM, para que possamos servir-te e ao teu Filho por muitos anos, com as nossas mãos, com a oração com a nossa vida.
Amem.


Pe João Pedro S.M. Bizarro